Nascido em Santiago do Chile, o multi-instrumentista Andrés Zúñiga veio ao Brasil com seus pais ainda criança. Iniciou seus estudos musicais aos 7 anos com seu pai, um violonista amador e aficionado por música. Ganhou sua primeira guitara aos 9 anos e, aos 12,  começou a estudar violino no Conservatório Carlos Gomes onde teve oportunidade de tocar na orquestra jovem desta instituição. Começou a estudar e tocar profissionalmente guitarra e baixo elétrico aos 15 anos. Aos 18 ingressou na Faculdade de Música Popular da Unicamp, onde teve aulas de guitarra, baixo e violino; formando-se, em 1998, Bacharel em Música.

         Desde então tem participado de diversos grupos musicais, tocando os mais variados gêneros, tais como: Rock, Jazz, Country, Flamenco, Salsa, Blues, Pop, Música Celta, Música Latina, MPB; tendo a oportunidade de acompanhar diversos artistas tanto em shows quanto na gravação de seus discos, dentre eles: Luiza Possi, Roberta Campos, Sandy, Eduardo Araújo, Sylvinha Araújo (In Memoriam), Altemar Dutra Junior, Yassir Chediak, Mara Maravilha, Dalvan, entre outros.
         Entre outros trabalhos, participou também de diversos projetos intrumentais tais como dos guitarristas Aquiles Faneco, Julio Caliman, Ricky Furlani, Gustavo Scaranelo e  Beto Kobayashi.
         Andrés participou também do Power Trio SuperOverDrive; com o guitarrista Ricky Furlani e o baterista André Gonzales. Neste grupo ele era vocalista e baixista.

         Projeto Pendulum é um dos projetos do qual participou juntamente com João Rilton - piano, Beto Kobayashi - guitarra e Jayme Pladevall - bateria. Um grupo de música contemporânea com influências de erudita, música folclórica européia, música brasileira e jazz. Neste quarteto Andrés tocou baixo acústico, violino e mandolin. O Projeto Pendulum lançou seu primeiro CD "Impermanência" no início do ano de 2014.

         Higher, uma banda de Heavy Metal formada por músicos jazzistas, foi um dos projetos de Andrés, do qual participou de 2013 a 2015. A banda é formada por Cesar Girardi (voz), Gustavo Scaranelo (guitarra) e Pedro Rezende (bateria). O CD de estréia foi lançado em outubro de 2014.

         Acompanha a cantora Luiza Possi desde 2015 tocando violino, violão e baixo.

        Tocou com a cantora Roberta Campos nos anos 2018 e 2019.

         Desde 2018, Andrés participa da Orquestra Rock, como baixista, violonista e guitarrista. 

         Andrés participou do álbum de 2018 do baterista Ricardo Magalhães "Brazilian Jazz" como produtor, arranjador e baixista.

          Andrés participou de diversos festivais de baixo organizados pelo baixista Celso Pixinga desde o ano de 2007 até hoje.
         Com mais de 25 anos de experiência didática, Andrés, além de dar aulas particulares, foi e atua como professor em diversas escolas e instituições de ensino; entre elas EM&T Campinas, Colégio Notre Dame.

         Andrés foi também colunista e comentarista da Revista Bass Player Brasil de 2013 a 2017.